Arquivos da categoria: Carreira

Guia da Carreira: Gestão Financeira

Atualmente, a área de Finanças está em evidência no mercado de trabalho. Além das inúmeras oportunidades de emprego, a variedade de caminhos que um profissional pode seguir também é grande vantagem.

Muitas vezes vemos profissionais e até mesmo estudantes com dúvidas sobre qual a melhor opção e qual tem o maior número de oportunidades. Para saciar essas dúvidas, é bom compreender muito bem os cenários da profissão e quais se encaixam melhor de acordo com suas habilidades.

Em um mercado financeiro cada vez mais complexo e competitivo, onde as empresas estão inseridas de maneira peculiar, o gestor financeiro tem um papel cada vez mais importante dentro de uma empresa, principalmente em empresas de pequeno e médio porte.

Esta área está intimamente relacionada a todo capital monetário da organização, ou seja, a maior preocupação da área é o valor patrimonial, e trabalha para que o saldo sempre positivo. Por isso, analisa minuciosamente todos os procedimentos administrativos, os investimentos e as transições financeiras da empresa, para então criar uma estratégia sólida que traga resultados monetários para a organização.

Resumidamente, o profissional dessa área organiza todos os departamentos a fim de gerar riquezas para o negócio. Além de lidar com estatísticas e números, ele trabalha também com o gerenciamento de pessoas e processos.

No mundo mercadológico de hoje, os saberes em administração, contabilidade e economia devem estar em poder do gestor para que as decisões por ele tomadas sejam as mais eficientes e eficazes possíveis. A sincronia entre o setor de compras, comercial, contas a pagar e a receber e o controle da produção é de suma importância para o desenvolvimento e controle financeiro da empresa.

Sua função deve ser estratégica dentro da área financeira. Por causa disso, esse profissional atua lado a lado com os diretores e CEO’s de uma organização.

Se você tem um espírito de liderança nato, visão analítica, disciplina e ambição, o curso em Gestão Financeira é ideal para você.

Novas normas contábeis chamam a atenção de profissionais

novas_normas_fbA contabilidade no Brasil mudou, é o que se tem comentado nos últimos dois anos no âmbito da profissão, das empresas, das universidades, da mídia e da sociedade em geral. De fato, isso em parte é verdade. A contabilidade entendida como sistema de informação das organizações empresariais, controle do patrimônio e avaliação dos desempenhos, não mudou. O que mudaram foram as práticas contábeis.

Com a Lei 11.638/2007, o Brasil passou a adotar as Normas Internacionais de Contabilidade, mais comumente conhecidas por IFRS. Essa nova lei introduziu importantes conceitos do direito societário, alinhando a normatização brasileira às legislações dos Estados Unidos e de países da Europa.

Consequentemente, estas inovações trouxeram impactos relevantes para a profissão contábil, visto que o contador passa a exercer muito mais sua capacidade de julgamento do que antes. Pode-se afirmar que as mudanças introduzidas buscam aprimorar a qualidade da informação contábil, a compreensibilidade, a relevância, a confiabilidade e a comparabilidade das informações divulgadas.

Junto com essas mudanças, surgiu também um grande interesse por especializações que pudessem agregar conhecimentos essenciais para a atuação na área. A procura por cursos especializados, voltados ao gerenciamento de pessoas e contabilidade, para a elaboração e análise de demonstrações financeiras cresceu relativamente.

Para que uma empresa tenha um desempenho financeiro sólido, o conhecimento profundo das IFRS e das novas normas contábeis é de suma importância para os atuantes da área contábil. Porém, um dos principais desafios é entender e aplicar as mesmas.

Com a publicação da obrigatoriedade da implementação da norma IFRS 9 (2014) da International Financial Reporting Standards para companhias abertas em 2018, muitas empresas terão de recolher e analisar dados adicionais e implementar mudanças nos sistemas.

Para suprir essas demandas, a Trevisan desenvolveu a Especialização em IFRS, disponível nas unidades de São Paulo e Rio de Janeiro, com o propósito de preparar os profissionais nos procedimentos contábeis.

O curioso é que este tipo de pós-graduação vem atraindo não apenas contadores, auditores e especialistas em finanças, mas também um número crescente de técnicos de outras áreas – sobretudo economistas e advogados.

Se você possui interesse em aprimorar ou iniciar estudos sobre os novos procedimentos contábeis, sem deixar de lado aspectos de gestão empresarial, conheça o curso da Trevisan e garanta seu futuro.

Guia de Carreiras – Administração

adm-1

O curso e a carreira em Administração são um dos mais populares no Brasil, e isso não é mais novidade pra ninguém. No Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o curso se encontra com frequência no topo da lista dos mais concorridos. Existem algumas razões para tal, mas a que mais chama a atenção é, com certeza, a amplitude que o mercado de trabalho oferece aos formados administradores.

Além do enorme leque de opções para quem escolhe seguir a profissão, há também grande possibilidade e capacitação de se tornar um empreendedor e abrir seu próprio negócio, sonho de muita gente.

Mas afinal, o que é a Administração?

Bem, administração é o ramo das ciências sociais que agrupa diversos conhecimentos a respeito das organizações e o processo de administra-las, e o gerenciando dos recursos financeiros e humanos para atingir os objetivos da empresa.

O profissional desta área é responsável pela criação e execução de estratégias para melhorar o desempenho da organização, e se torna indispensável em qualquer setor, pois possui capacidade de gerenciar todos os processos, desde finanças, contabilidade, gestão de produtos e de pessoas. Um bom administrador conhece as relações de planejamento, organização, controle, operação, custos, lucros e resultados da empresa.

Como citado anteriormente, o principal atrativo dessa profissão é a possibilidade de atuação em diversas áreas, seja em empresas privadas, organizações públicas, bancos e instituições financeiras, mercado de capitais, organizações sem fins lucrativos ou autônomo.

O curso de Administração é uma ótima opção para quem possui interesse em conhecer o funcionamento de uma organização como um todo, saber como cada setor funciona e como interfere nos demais. O profissional formado pela Trevisan recebe os conhecimentos da área financeira, Contabilidade, Logística, Marketing, Legislação, Gestão de produtos e pessoas, e muito mais.

No início da carreira a personalidade, como o profissional age, o que já fez (um trabalho voluntário, por exemplo), o rendimento na universidade, ou se participa de algum clube são as principais características da vida pessoal que serão levadas para o mercado de trabalho. As empresas exigem dinâmica, e uma pessoa que se mantém parada não se adequa muito bem, por isso é importante estar sempre atualizado.

Se esses pontos o convenceram a escolher o curso, venha para a Trevisan e garanta seu futuro!

Dicas para ter o melhor aproveitamento acadêmico no mercado de trabalho

aproveitamento_fbO mercado de trabalho está bem complicado no momento atual, não é nenhuma novidade, devido ao cenário econômico e principalmente político. Mas a grande pergunta é: como se destacar nesse momento?

Confira abaixo algumas dicas que vão te ajudar a aproveitar ao máximo sua faculdade, te preparando a enfrentar os desafios contínuos e te destacando no mercado:

Atividades Complementares: Há um bom tempo o jovem que tem bom desempenho acadêmico, ou seja, notas boas, é bem visto ao mercado. E não há muito tempo, as empresas tem se perguntado o que foi feito além das suas atividades acadêmicas do dia a dia. Uma atividade complementar relevante como a participação em uma ONG, que realmente desenvolva o jovem, é considerado um plus pelo mercado.

Idiomas: O conhecimento em inglês “fluente” no fim da faculdade, através de uma participação ativa em curso de idiomas, ou uma experiência internacional como um intercâmbio com a realização de algum projeto, por exemplo, é olhado por lupa pelos entrevistadores.

Habilidades e comportamentos: Fazer exercícios de autoconhecimento é essencial para descobrir o direcionamento e adequação de comportamentos nos ambientes corporativos e, consequentemente, aperfeiçoar suas habilidades.

Network: Criar network também faz toda diferença na caminhada ao sucesso. Alguns empregadores preferem buscar pessoas por indicação, pois confiança é algo que se demora a adquirir e hoje, mais do que nunca, assuntos relacionados a compliance, controles internos, governança corporativa, ética, entre outros, estão chamando a atenção nas companhias sérias. Ou seja, uma contratação confiável é mais rápida e, teoricamente, mais “segura” para o empregador.

Orientação e direcionamento: Além dessas atividades é importante, desde o início da faculdade, buscar orientações de carreira com professores e outros profissionais para ter um direcionamento específico para um estágio, pois a graduação oferece muitos ramos de atividades.

Marcos Robson Vieira é aluno do curso Ciências Contábeis da Trevisan, palestrante e educador financeiro pela DSOP Educação Financeira. Atua como gerente de contas na AIESEC no INSPER e também como líder do programa de Mentoring do IBEF Jovem em SP.

Como identificar líderes e inspirar colaboradores

Montar o “dream team” não é exclusividade de grandes corporações. É possível identificar os melhores líderes em qualquer empresa e, com isso, inspirar os colaboradores.

Saiba como:

A relação entre chefe e funcionários nem sempre é fácil. A gestão de pessoas é um processo que começa na busca pelo perfil ideal, que complemente os talentos já existentes e que vai ampliando, gradativamente, os desafios à medida que passa a fase de contratação e adaptação até chegar à retenção de pessoal. Por outro lado, ter uma liderança forte pode significar a sustentação e manutenção de uma equipe de sucesso, trazendo resultados positivos para a empresa.

A pergunta é: como identificar e treinar bons líderes em uma equipe, e como gerenciar e instaurar a admiração necessária a esse novo chefe?

É preciso ter em mente que a relação de admiração não pode ser uma exclusividade entre chefe e empregado. Os funcionários precisam, antes de qualquer coisa, admirar a empresa onde trabalham. Nesse sentido, os empresários à frente das corporações devem transmitir todo o DNA da companhia com clareza e intensidade para todos, do porteiro ao presidente.

Além disso, os processos internos devem ser simples e efetivos, de modo a contribuir para uma relação transparente, com gestão participativa, baseada em meritocracia com metas, controles e indicadores de desempenho claros, funções descritas de forma direta para que o funcionário saiba o que é esperado dele, feedbacks trimestrais, além de ciclos contínuos de capacitação e treinamento.

São essas ações que propiciam o surgimento do espírito de equipe, fazendo com que todos os colaboradores se sintam também donos do negócio e aflorando o sentimento de pertencimento, vindo a estabelecer o senso de responsabilidade em toda a cadeia. Uma vez que este ambiente surge, ele passa a ser o principal ativo de qualquer negócio, facilitando a identificação de novos líderes.

O segredo desta multiplicação está em saber que existem os líderes natos – aqueles que têm empatia natural com os demais e que se conectam facilmente com as pessoas, por serem mais comunicativos, flexíveis e ouvintes, como também existem aqueles que podem ser treinados para este fim, por meio de coaching ou mentoring.

Imaginação, coragem, curiosidade, compromisso com os demais e paixão pelo o que faz são as principais características de boas lideranças e, por mais que seja papel da gestão de RH identificar estes talentos, os funcionários também não podem ficar estáticos, esperando que alguém os descubram atrás de suas mesas.

Vale lembrar que a principal característica de um bom líder é justamente se lançar aos desafios e quando não há uma oportunidade, em geral, ele cria. Não se acomoda, apresenta boa capacidade analítica, não teme críticas e se mantém longe da zona de conforto e, mesmo que as empresas demorem um pouco para acontecer, ele se empenha para ser notado.

De toda forma, a empresa analisará sempre todo o histórico: o que é que o possível candidato à líder já fez para a empresa, com quais soluções contribuiu e de que forma poderá trilhar o novo desafio de mãos dadas com o futuro, ou seja, que é que ele ainda pode fazer por ela, vindo a se tornar um admirado multiplicador de sucesso.

Vale lembrar que um bom líder não teme novos líderes. Ele tem em mente que com um time coeso e motivado, vai poder extrair o melhor de cada talento, o que possibilita, por exemplo, que descentralize as decisões. Enquanto as pessoas certas estão nos lugares certos, resolvendo questões mais específicas, os líderes têm mais tempo para se concentrar no macro, ter visão de médio e longo prazos, levando o negócio pelo caminho desejado: é papel fundamental deles gerenciar o presente, esquecer seletivamente o passado e dar combustível para o futuro.

(Fonte: Administração: Gestão e Inovação)

7 dicas para melhorar a produtividade de sua empresa

Uma organização é constituíprodutividade_fbda por pessoas e processos, logo, quanto maior a produtividade das pessoas e dos processos, maior a rentabilidade e menor a ociosidade. As empresas necessitam aumentar e aperfeiçoar os métodos que elevam a produtividade da sua equipe e dos processos para obter maior desempenho.

Confira abaixo algumas dicas para melhorar o ambiente de trabalho e a produtividade da sua empresa:

1) Identifique as falhas

Verifique quais e onde ocorrem as falhas que impactam negativamente a produtividade da empresa. Avalie o processo de trabalho, entenda onde e como o capital está sendo gasto. Contendo de forma clara estas informações, será possível automatizar os processos e cortar gastos desnecessários. O mapeamento de processos em uma pequena empresa é de suma importância, uma vez que descreve toda lógica de funcionamento da organização, portanto, para identificar as falhas, observe atentamente seus processos.

2) Motive sua equipe

Sabe-se que a motivação é criada através da interação entre o colaborador e a situação em que ele está envolvido na empresa, sabe-se também que a motivação varia de pessoa para pessoa devido ao momento em que se está vivendo. Outro fator a ser observado, é que segundo o estudo de Edwin Locke a motivação é gerada no ponto de partida dos objetivos, quando o colaborador estabelece seus alvos e define a melhor forma de atingi-los, o mesmo permanece, independente das dificuldades que o trabalho apresente, motivado devido a satisfação que o resultado o proporcionará, e isso o conduz e motiva. Logo, a importância da empresa, que precisa manter e/ou elevar a produtividade, em se empenhar afim de proporcionar qualidade ambiente de trabalho, cuidar para que seja harmonioso através da organização, higiene, mobílias que dê conforto (Ex. uma boa cadeira), manutenção dos equipamentos de trabalho, prezar por um clima organizacional saudável, reconhecer o trabalho bem executado, ensinar a partir dos erros, entre outros.

3) Invista em treinamento

Para que empresa tenha alta produtividade é imprescindível que a mesma capacite sua equipe, atualize-os sempre, sobre as novas atividades, softwares, atendimento, ferramentas novas de trabalho, entre outros. O resultado será um trabalho melhor executado, excelentes resultados, diminuição de erros e conseguintemente de retrabalho. Muitos empreendedores acham que treinamento é oneroso e custa caro para a empresa, mas para esta afirmação devolvo outras perguntas, quanto custa um funcionário mal treinado? Quanto custa um funcionário que executa mal as suas funções e perde tempo na execução das suas rotinas? Esta é uma análise que se tem que fazer na hora de investir em treinamentos. Já dizia Derek Bok, ex-reitor da Universidade de Harvard, “se você acha que a educação é cara, experimente a ignorância”.

4) Faça planejamento

Um bom planejamento é primordial para os processos da empresa, quando não há planejamento as decisões a serem tomadas ficam incertos, e isso interfere diretamente na produtividade. E todo e qualquer planejamento que a empresa fizer, precisa e deve ser avaliado e moldado a realidade da empresa e do mercado no qual atua. A flexibilidade em um planejamento visa encontrar a melhor forma em fazer determinada ação, e não em abandonar o foco inicial. Atualmente existem ferramentas simples e gratuitas na web para fazer planejamento do seu negócio, além disso existem métodos simples e ágeis de planejamento que lhe ajudam a ganhar tempo na hora de planejar.

5) Crie estratégias

Importante que a empresa esteja preparada para variadas circunstancias, como crises, cortes no orçamento, entre outros, que necessitam de estratégias para suportar de forma saudável os altos e baixos que podem vir a ocorrer, do mesmo modo que o planejamento, as estratégias precisam ser realizadas e avaliadas e melhoradas.

Um bom exemplo de estratégia para melhorar a produtividade consiste em investir em tecnologias que permitam otimizar o tempo de operação, assim viabilizando que os colaboradores mantenha o foco no negócio. Softwares pagos ou gratuitos, por exemplo, com variadas plataformas que atendam ao empreendimento, podem favorecer a diminuição de tempo no atendimento assim aumentando a satisfação e melhorando o relacionamento com cliente.

6) Foco na produtividade das reuniões

As reuniões não podem ser improdutivas, e isso acontece muitas vezes quando: o foco, o assunto é esquecido ou modificado durante o curso da reunião, temas de menor relevância tomam maior tempo, discussões são criadas fora de um senso comum entre os que se reúnem, e assim reunião prevista para 20 minutos ultrapassa o horário, o questão que deveria ser resolvida, a meta a ser definida, a decisão a ser tomada entre outras coisas, não são resolvidas. Para reuniões eficientes e de alta produtividade, procure definir o delimitar o tema e se manter nele, faça uma pauta contendo os assuntos que deverão ser abordados, procure objetividade e clareza. Em algumas empresas existe o costume de fazer reuniões em pé, para que as pessoas mantenham-se focadas na pauta e não usem a reunião como um pretexto para procrastinação. Outras empresas penduram um cronômetro grande na sala de reunião para monitorar o tempo gasto com reuniões e mensurar este custo na operação. Ou pode-se eleger um colaborador para controlar o tempo pre-determinado para cada assunto e controlar a pauta. Portanto é essencial manter o foco, pois reunião é um investimento de tempo.

7) Comunicação interna

A produtividade da empresa está diretamente relacionada com uma comunicação interna clara e objetiva. A partir do momento em que os atores da organização, gestores e colaboradores, aprendem a se comunicar ou melhoram sua comunicação, os processos tornam-se mais ágeis e eficientes, e a produtividade cresce. A comunicação ineficaz é um ponto fraco nas empresas, e precisa ser melhorado para que não haja retrabalho, por exemplo, quando as pessoas não entendem exatamente o que deve ser feito.

(Fonte: Minha Ideia de Negócio)

Por que você deve fazer Ciências Contábeis? Descubra aqui

porque fazer ccÉ muito difícil, principalmente para os mais jovens, dar o principal passo na vida acadêmica e escolher qual curso fazer. São inúmeras opções e decidir por apenas uma delas para seguir parece extremamente arriscado.

Escolher uma profissão é desenhar um projeto de vida, analisar habilidades, questionar valores, o que se gosta de fazer e a qualidade de vida que se pretende ter.

Por isso, uma boa forma de escolher o curso ideal é analisar o que se espera do futuro, as suas próprias competências, o mercado de trabalho e as possibilidades de carreira para depois que você se formar.

Há muitos anos, a Contabilidade está entre uma das profissões que mais cresce no mundo. O mercado para a área está cada vez mais favorável, e as perspectivas são excelentes. De acordo com o Conselho Federal de Contabilidade (CFC), só no Brasil, existem mais 82 mil escritórios e 490 mil profissionais registrados e os salários podem chegar ao teto de R$ 15 a 30 mil reais por mês

Para trabalhar como contador é necessário a graduação em Ciências Contábeis e o registro no Conselho Regional de Contabilidade.

Conheça as principais vantagens de quem se forma no curso e descubra se ele é ideal pra você:

1ª.) Desemprego Zero: A taxa de empregabilidade nesta profissão é muito alta (90%), visto que cada empresa é obrigada por lei a ter um contador, por isso é raro encontrar um bom profissional contábil desempregado.

Estima-se hoje, aproximadamente, 20 milhões de negócios no Brasil. Nesta base existem, em média, 33 empresas para cada contabilista (técnico + contador) e 50 empresas para cada contador (bacharel em Ciências Contábeis).

2ª.) Mais de 30 especializações para escolher: A profissão contábil tem próximo de 30 especializações, abrindo um leque de escolha conforme o dom de cada um: além de contador, pode ser auditor interno, perito, consultor, controller, planejador tributário, auditor independente, analista financeiro, contador de custo, contador gerencial, empresário contábil, investigador de fraudes, professor, pesquisador, parecerista, conferencista, contador público, agente fiscal de renda, oficial contador, arbitragem, contador internacional, etc.

Curiosidade: Aqueles que apostam em concursos públicos e sonham com uma carreira estável e bem sucedida, podem ir para o cargo de Auditor-Fiscal, da Receita Federal do Brasil, e receber uma remuneração inicial de R$ 14.965.

3ª.) Não existe preconceito de idade: Na maioria das profissões acontece de barrarem bons profissionais a partir dos 40 anos. Mas na Contabilidade, as empresas sempre se interessam exatamente por profissionais contábeis que prestem serviços de boa qualidade e que possuam boa experiência principalmente na área fiscal, custos, auditoria, etc.

Se esses três fatores te convenceram de fazer o curso de Ciências Contábeis, venha para a Trevisan e faça parte de uma das áreas com maior taxa de empregabilidade do mundo!

Sobre o curso de Ciências Contábeis da Trevisan

A graduação da Trevisan apresenta as questões científicas, técnicas, sociais, econômicas e financeiras das empresas. Ao concluir o curso, os profissionais estarão capacitados no pleno domínio das responsabilidades funcionais envolvendo apurações, auditorias e perícias.

O principal diferencial e a eficiência do curso são comprovados através do alto índice de aprovação (82%) no exame de suficiência do Conselho Federal de Contabilidade – CFC, onde a média nacional é de 38%.

A obrigatoriedade do Registro Contábil para o exercício profissional

sabiaque_fbMuitas dúvidas são suscitadas quando o assunto é trabalho na área contábil. Questões como: “Posso exercer a função de auxiliar contábil sem o registro? Trabalho na área fiscal, preciso de registro? Ainda estou cursando ciências contábeis, posso trabalhar na área? Trabalho no escritório de contabilidade, mas sou registrado como auxiliar administrativo, isso é possível? A resposta genérica para todas as questões é não. Não pode, porém, há algumas exceções. Vejamos.

O fato é que a legislação contábil é muito clara nesse sentido. O decreto-lei 9.295/46, em seu artigo 25 e 26, define as atribuições do profissional da contabilidade. Ainda que no seu art. 12 (alterado pela Lei 12.249/10), determina que somente poderão exercer a profissão contábil após a conclusão do curso de Bacharelado em Ciências Contábeis e aprovação no Exame de Suficiência destaca-se que o inciso 2º do mesmo artigo assegura o direito aos técnicos em contabilidade já registrado no respectivo conselho até 1º de junho de 2015, as mesmas prerrogativas do exercício profissional.

Observa-se, no entanto, que muitas pessoas trabalham em departamentos contábeis e fiscais e até em escritórios de contabilidade exercendo a profissão contábil de forma irregular. Muitos são registrados na função de auxiliar administrativo e desenvolvem a atividade contábil e fiscal, porém nem estudantes da área são.

A resolução 1.372/2011 do Conselho Federal de Contabilidade trás no bojo do art. 1º a expressa referência que somente poderá exercer a profissão contábil, em qualquer modalidade de serviço ou atividade o contabilista, e por esse entenda-se técnicos e bacharéis, registrados em Conselho Regional de Contabilidade.

É pertinente destacar que muitos são os casos em que o órgão fiscalizador regional identifica e autua eticamente os responsáveis por facilitar o exercício ilegal da profissão que poderá culminar em último caso em uma censura pública, expondo seu nome, além de ferir o artigo 47º da lei de contravenções penais. No judiciário encontram-se dezenas ações judiciais questionando a legalidade, porém em 99% dos casos a justiça assegura ao Conselho Regional o direito de interpor sanções administrativas cabíveis.

Com o fim da concessão de registro profissional aos novos formandos no curso de técnicos em contabilidade, cabe ao empregador contratar um bacharel em ciências contábeis devidamente habilitado e registrado junto ao conselho regional, evitando assim qualquer tipo de infração ou penalidade cabível.

 

Prof. Cristiano de Souza Corrêa é Contador, consultor nas áreas contábil, tributária e financeira, graduado e mestre em Ciências Contábeis e Controladoria pela PUC/SP. Atualmente é Coordenador do curso de graduação e Professor de graduação e pós-graduação da Trevisan Escola Superior de Negócios. Leciona no curso de Administração de Empresas do Centro Universitário São Camilo. É pesquisador na área de Inteligência de Negócios (Business Intelligence), palestrante e conferencista.

Remuneração de Executivos: Vamos falar de Incentivos?

A Lei das S/A evidencia que, cabe ao acionista, em assembleia, fixar a remuneração dos administradores. Todos os acionistas têm, portanto, a responsabilidade de definir essa questão fundamental para a cultura de uma empresa. Tal definição sedimentará as bases de conduta em todos os níveis da organização – se agressiva, de curto prazo, fixa, variável, de acordo com a performance financeira, de acordo com a performance operacional
e financeira, se alinhada ao planejamento estratégico etc.

No Encontro de Conselheiros do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), realizado em 21 de maio, aventou-se a possibilidade de que se submeta o planejamento estratégico e as metas ao crivo do compliance. Ou, até mesmo, que o compliance seja um dos gatilhos para a remuneração.
O fato é que só sairemos da inércia se houver motivação para isso.
Motivação, essa, suficiente para que o indivíduo se sinta extremamente recompensado. O que ninguém deve questionar é o fato de que deve haver total transparência na maneira como as pessoas são motivadas a buscar o melhor resultado. Sobretudo, deve ficar claro na posição dos acionistas que tipo de resultado eles esperam. Aqui, me cabe defender a opção de divulgação da remuneração global dos órgãos da administração e não por indivíduo.
Na quarta edição do estudo Remuneração dos Administradores, feita também pelo IBGC, referente ao período de 2012, constatou-se que ainda é alto o número de companhias que apresentam informações inconsistentes, apesar dos esforços dos reguladores, autorreguladores e entidades de mercado no aprimoramento de procedimentos e recomendações.
Apontou-se que 22,4% das empresas da pesquisa pagaram a seus conselheiros uma remuneração variável e/ou por ações, além da parcela fixa. Entre essas empresas, a composição da remuneração média dos conselheiros é 63,0% de parcela fixa, 25,1% de parcela variável e 11,9% de remuneração por ações. Quanto à homogeneidade, na remuneração dos conselheiros de administração,
24,3% das empresas da amostra pagaram valor igual para todos os seus conselheiros. Nas demais, há diferença entre a remuneração dos conselheiros. Tal prática pode estar relacionada, entre outras questões, a uma remuneração maior para o presidente do conselho, que possui mais atribuições e responsabilidades, ou a um possível adicional por participação em comitês.
Quanto à postura diante da liminar para a não divulgação do item 13.11 do Formulário de Referência, as empresas que se apoiam nisso apresentam a maior mediana de remuneração dos conselheiros, 77,9% acima da mediana da amostra total.
Em um bom pacote de incentivos deve haver uma relação equilibrada e precisa dos componentes variável versus fixo. Ao se definir esse ponto devemos olhar para a missão, visão e valores e questionar se a postura que estamos promovendo está adequada aos macros direcionadores da companhia. Fatores como as responsabilidades do profissional, o seu tempo de atuação, sua competência e reputação profissional, além do valor do serviço no mercado, expressos na Lei das S.A., não capturam de maneira completa a problemática. E nem deveria.
Cabe ao acionista determinar esse ritmo e fiscalizar. Desvios de conduta que causaram grandes crises de governança decorreram do fato de que havia uma cultura agressiva e desequilibrada no que diz respeito à busca pelo resultado. Individual ou coletivamente, assumimos riscos e tomamos decisões.
Que apetite para o risco os meus funcionários devem ter? Que atitudes eles devem adotar para a busca do resultado? Qual o limite? No que diz respeito ao ser humano, tudo isso é bem subjetivo e particular.
Defendo metas impossíveis e responsabilização individual e coletiva pelo resultado. Isso não significa incentivo aos desvios de conduta. Por outro lado, uma cultura menos agressiva talvez não traga a certeza de que desvios nunca irão ocorrer. Bons mecanismos de monitoramento e medição e a clara noção das consequências devem ser as regras do jogo.

RAFAEL S. MINGONE
Sócio-diretor da TMG Estratégia – Consultoria em governança corporativa,
e professor e coordenador dos cursos de MBA em Mercado de Capitais e MBA Empreendedorismo e Gestão da Trevisan Escola de Negócios

Você pratica o Networking?

Screen Shot 2015-02-10 at 11.09.10 AMVocê sabia que uma das melhores forma de conseguir trabalho é através de networking? Em tempos de crise é especialmente importante, mas você nunca deve perder a oportunidade de aumentar sua rede de contatos.

Veja abaixo 7 dicas par ate ajudar no networking:

  1. Crie coragem e aproxime-se das pessoas.

Sim, pode ser um pouco estressante se aproximar de alguém que você não conhece e iniciar uma conversa, mas isso é o que as pessoas fazem em eventos de networking e você pode fazer em qualquer lugar! Além disso, não tenha medo de procurar e se conectar a alguém no LinkedIn. Essa é uma ferramenta de networking profissional, ou seja, ela é feita para isso.

  1. Quando for pedir ajuda, tenha um propósito.

Não basta chegar a alguém sem uma boa razão. Tenha um motivo, saiba o que quer daquela pessoa. Você acha que esta pessoa pode compartilhar algumas informações valiosas sobre sua indústria, sua trajetória? Você quer saber mais sobre a empresa que esta pessoa está trabalhando? Seja qual for seu objetivo, tenha sua lista de perguntas, mostre interesse e sempre agradeça.

  1. Seja sempre entusiasmado e respeitoso.

Quando você está falando com alguém, realmente ouça o que ele ou ela está dizendo. Essa não é hora de atender seu telefone, checar a mensagem no What’sUp, etc. Lembre-se, eles estão dedicando seu tempo para falar com você e o mínimo que você pode fazer é mostrar entusiasmo e respeito.

  1. Seja você mesmo.

Ser profissional não significa que você deve esquecer a sua personalidade. Sua personalidade é o que faz você se destacar. As pessoas se lembram de personalidade – Seja você mesmo!

  1. Pergunte sobre seus objetivos.

O que eles querem realizar? Quais são seus objetivos? Todo mundo adora falar sobre si mesmo – é um tema fácil e você pode aprender bastante com os casos de uma pessoa mais experiente!

  1. Ofereça algo.

Você deve se perguntar: “O que eu posso fazer por essa pessoa?”. Muito provavelmente tem algo que você sabe ou tem acesso que pode interessar à outra pessoa. Compartilhe um artigo relevante, convide-os a aderir a um grupo específico da indústria. Pergunte se você pode ajudá-los em algo específico, e mesmo que não haja nada naquele momento, fique atento a oportunidades de retribuir.

  1. Mantenha contato.

Não basta deixar seus contatos e desaparecer. Faça contato de vez em quando, veja como estão, faça um follow up quando vir que mudaram de empresa, foram promovidos, fizeram aniversário. É importante alimentar sua rede para que aquele contato deixe de ser pontual e seja duradouro.

 

Espero que as dicas ajudem.

Bom trabalho e boa sorte!