Arquivo da tag: Conselho Federal de Contabilidade

Por que você deve fazer Ciências Contábeis? Descubra aqui

porque fazer ccÉ muito difícil, principalmente para os mais jovens, dar o principal passo na vida acadêmica e escolher qual curso fazer. São inúmeras opções e decidir por apenas uma delas para seguir parece extremamente arriscado.

Escolher uma profissão é desenhar um projeto de vida, analisar habilidades, questionar valores, o que se gosta de fazer e a qualidade de vida que se pretende ter.

Por isso, uma boa forma de escolher o curso ideal é analisar o que se espera do futuro, as suas próprias competências, o mercado de trabalho e as possibilidades de carreira para depois que você se formar.

Há muitos anos, a Contabilidade está entre uma das profissões que mais cresce no mundo. O mercado para a área está cada vez mais favorável, e as perspectivas são excelentes. De acordo com o Conselho Federal de Contabilidade (CFC), só no Brasil, existem mais 82 mil escritórios e 490 mil profissionais registrados e os salários podem chegar ao teto de R$ 15 a 30 mil reais por mês

Para trabalhar como contador é necessário a graduação em Ciências Contábeis e o registro no Conselho Regional de Contabilidade.

Conheça as principais vantagens de quem se forma no curso e descubra se ele é ideal pra você:

1ª.) Desemprego Zero: A taxa de empregabilidade nesta profissão é muito alta (90%), visto que cada empresa é obrigada por lei a ter um contador, por isso é raro encontrar um bom profissional contábil desempregado.

Estima-se hoje, aproximadamente, 20 milhões de negócios no Brasil. Nesta base existem, em média, 33 empresas para cada contabilista (técnico + contador) e 50 empresas para cada contador (bacharel em Ciências Contábeis).

2ª.) Mais de 30 especializações para escolher: A profissão contábil tem próximo de 30 especializações, abrindo um leque de escolha conforme o dom de cada um: além de contador, pode ser auditor interno, perito, consultor, controller, planejador tributário, auditor independente, analista financeiro, contador de custo, contador gerencial, empresário contábil, investigador de fraudes, professor, pesquisador, parecerista, conferencista, contador público, agente fiscal de renda, oficial contador, arbitragem, contador internacional, etc.

Curiosidade: Aqueles que apostam em concursos públicos e sonham com uma carreira estável e bem sucedida, podem ir para o cargo de Auditor-Fiscal, da Receita Federal do Brasil, e receber uma remuneração inicial de R$ 14.965.

3ª.) Não existe preconceito de idade: Na maioria das profissões acontece de barrarem bons profissionais a partir dos 40 anos. Mas na Contabilidade, as empresas sempre se interessam exatamente por profissionais contábeis que prestem serviços de boa qualidade e que possuam boa experiência principalmente na área fiscal, custos, auditoria, etc.

Se esses três fatores te convenceram de fazer o curso de Ciências Contábeis, venha para a Trevisan e faça parte de uma das áreas com maior taxa de empregabilidade do mundo!

Sobre o curso de Ciências Contábeis da Trevisan

A graduação da Trevisan apresenta as questões científicas, técnicas, sociais, econômicas e financeiras das empresas. Ao concluir o curso, os profissionais estarão capacitados no pleno domínio das responsabilidades funcionais envolvendo apurações, auditorias e perícias.

O principal diferencial e a eficiência do curso são comprovados através do alto índice de aprovação (82%) no exame de suficiência do Conselho Federal de Contabilidade – CFC, onde a média nacional é de 38%.

A obrigatoriedade do Registro Contábil para o exercício profissional

sabiaque_fbMuitas dúvidas são suscitadas quando o assunto é trabalho na área contábil. Questões como: “Posso exercer a função de auxiliar contábil sem o registro? Trabalho na área fiscal, preciso de registro? Ainda estou cursando ciências contábeis, posso trabalhar na área? Trabalho no escritório de contabilidade, mas sou registrado como auxiliar administrativo, isso é possível? A resposta genérica para todas as questões é não. Não pode, porém, há algumas exceções. Vejamos.

O fato é que a legislação contábil é muito clara nesse sentido. O decreto-lei 9.295/46, em seu artigo 25 e 26, define as atribuições do profissional da contabilidade. Ainda que no seu art. 12 (alterado pela Lei 12.249/10), determina que somente poderão exercer a profissão contábil após a conclusão do curso de Bacharelado em Ciências Contábeis e aprovação no Exame de Suficiência destaca-se que o inciso 2º do mesmo artigo assegura o direito aos técnicos em contabilidade já registrado no respectivo conselho até 1º de junho de 2015, as mesmas prerrogativas do exercício profissional.

Observa-se, no entanto, que muitas pessoas trabalham em departamentos contábeis e fiscais e até em escritórios de contabilidade exercendo a profissão contábil de forma irregular. Muitos são registrados na função de auxiliar administrativo e desenvolvem a atividade contábil e fiscal, porém nem estudantes da área são.

A resolução 1.372/2011 do Conselho Federal de Contabilidade trás no bojo do art. 1º a expressa referência que somente poderá exercer a profissão contábil, em qualquer modalidade de serviço ou atividade o contabilista, e por esse entenda-se técnicos e bacharéis, registrados em Conselho Regional de Contabilidade.

É pertinente destacar que muitos são os casos em que o órgão fiscalizador regional identifica e autua eticamente os responsáveis por facilitar o exercício ilegal da profissão que poderá culminar em último caso em uma censura pública, expondo seu nome, além de ferir o artigo 47º da lei de contravenções penais. No judiciário encontram-se dezenas ações judiciais questionando a legalidade, porém em 99% dos casos a justiça assegura ao Conselho Regional o direito de interpor sanções administrativas cabíveis.

Com o fim da concessão de registro profissional aos novos formandos no curso de técnicos em contabilidade, cabe ao empregador contratar um bacharel em ciências contábeis devidamente habilitado e registrado junto ao conselho regional, evitando assim qualquer tipo de infração ou penalidade cabível.

 

Prof. Cristiano de Souza Corrêa é Contador, consultor nas áreas contábil, tributária e financeira, graduado e mestre em Ciências Contábeis e Controladoria pela PUC/SP. Atualmente é Coordenador do curso de graduação e Professor de graduação e pós-graduação da Trevisan Escola Superior de Negócios. Leciona no curso de Administração de Empresas do Centro Universitário São Camilo. É pesquisador na área de Inteligência de Negócios (Business Intelligence), palestrante e conferencista.