Arquivo da tag: educação executiva

Impactos da Inteligência Artificial na Gestão de Pessoas

Em Seminário na Arena Trevisan, Alexandre Dietrich (Watson – IBM) e VanDyck Silveira (Corporate Learning Alliance – Financial Times/IE Business School) afirmam que a inteligência artificial já é um recurso disponível para aumentar a produtividade das empresas.

As novas tecnologias e plataformas chegaram para sanar necessidades nos mais diversos campos, com o desenvolvimento de produtos que saiam na frente na corrida pelo interesse dos clientes. Todo esse movimento gera informação em quantidade e qualidade maior do que qualquer ser humano seria capaz de tratar. Chamamos esses resultados de “big data”.

De acordo com o Dicionário de Cambridge, big data, ou “megadados”, quer dizer:
“Uma grande quantidade de dados que são produzidos por pessoas usando a internet, e que só podem ser armazenados, compreendidos e usados com o auxílio de ferramentas e métodos especiais”.

As possibilidades infinitas para o tratamento dessas bases de dados gerou interesse de empresas de tecnologia pelo desenvolvimento de engenharias que pudessem compreender e interpretar necessidades humanas, prevendo soluções para possíveis problemas antes que aconteçam. Surgem então plataformas cognitivas de Inteligência Artificial, como o Watson da IBM e a Sophia da Hanson Robotics.

 

 

A dinâmica veloz das inovações disruptivas, por outro lado, gera dúvidas às empresas e funcionários. Qual é o momento e a forma correta de investir em uma plataforma de inteligência artificial? Elas surgem para substituir o trabalho humano? Como garantir a operação correta e mais eficiente, à prova de danos ou erros?

Pensando nisso, os especialistas Alexandre Dietrich e VanDyck Silveira reuniram-se na Arena Trevisan para o seminário “Impactos da Inteligência Artificial na Gestão de Pessoas”, no dia 27 de novembro. A conversa, mediada por Fernando Trevisan, apresentou a lógica por trás das tendências de incorporação dessas novas tecnologias dentro das organizações. A partir de exemplos do Brasil e do mundo, Dietrich e Silveira mostraram como a análise e a adaptação à realidade, próprias da expertise humana, são capazes de extrair o trabalho mais eficiente das plataformas de Inteligência Artificial.

 

Alexandre, engenheiro-líder para a América Latina da Watson, defendeu que as empresas devem parar de esperar “o futuro”, pois a Inteligência Artificial já faz parte do hoje. A experiência de Alexandre dentro do Watson revelou a ele o universo da computação cognitiva, que utiliza algoritmos sofisticados para cruzar informações discrepantes e avançar em resultados. Assim, com a ajuda de feedbacks e monitoramento constantes, um software com a tecnologia implantada pode desenvolver habilidades de conversação e análises de comportamento para identificar sentimentos, emoções e soluções imediatas. Conheça seis casos de empresas brasileiras que incorporaram a tecnologia Watson para a agilidade de seu trabalho: abr.ai/2iA7ZqL.

 

 

Alexandre Dietrich, líder da plataforma Watson (IBM) em palestra na Arena da Trevisan Escola de Negócios.
VanDyck Silveira defendeu o uso de ferramentas de Inteligência Artificial para aumentar a produtividade nas empresas. O economista, CEO da Corporate Learning Alliance (desenvolvedora internacional de programas de ensino corporativo, ligada ao Financial Times e à IE Business School), usou dados para comprovar que a taxa de produtividade das empresas brasileiras não aumenta há 50 anos. Ao invés de “substituírem” os funcionários humanos, os softwares deverão atuar em parceria, transformando a dinâmica do trabalho e tornando a produção cada vez mais estratégica. Para dar esse “passo para o presente”, no entanto, é necessário investimento em formação que possa habituar o profissional à lógica da inovação, gradualmente encaminhando o universo corporativo para um caminho, ao mesmo tempo, dinâmico e desconhecido.
VanDyck Silveira, CEO da CLA, fala sobre a relação entre big data e produtividade.
Líderes dos segmentos em que trabalham, com o olhar voltado para a evolução digital, Alexandre e VanDyck estão na linha de frente dos times que a cada dia avançam no desenvolvimento e na difusão de programas focados no desenvolvimento das empresas. Conhecer e pensar em rede logo serão requisitos para os profissionais do mundo corporativo, mas compreender a lógica e acompanhar essa mudança hoje pode ser o diferencial para impulsionar o sucesso em sua carreira. Faça parte da turma de Inovações Disruptivas da Trevisan Escola de Negócios, esteja preparado para o desconhecido.
Conheça o curso Wake Up Talks – Inovações disruptivas: https://goo.gl/1RWH9t.

Cursos de férias destacam o profissional no mercado de trabalho

EVERYTHING (1). Por conta disso, o período de férias é sempre interessante para os empreendedores investirem em suas carreiras, realizando cursos de curta e média duração.

Os cursos de férias podem ser uma boa oportunidade para um primeiro contato com algum assunto antes de investir em uma pós-graduação, e conhecer melhor o tema e a instituição. Outra vantagem é criar um networking, conhecer outros profissionais da mesma área e entender como outras empresas trabalham a partir do contato com outros profissionais em sala.

Pensando nisso, a Trevisan disponibiliza diferentes opções de aulas para quem está querendo transitar sob novos campos do conhecimento.

Os cursos integram teoria e prática, para uma melhor absorção dos temas. Atendendo auxiliares e gerentes, o programa desenvolve treinamentos em diversas áreas do conhecimento, capacitando profissionais para o mundo corporativo.

Segundo Priscila Xavier, coordenadora da área de Educação Executiva, 30% dos alunos que realizam os cursos de férias procuram a instituição para participar de outro curso no ano seguinte.

Os programas oferecidos pela Educação Executiva da Trevisan são:

Seminário e Workshop: Traz discussões atuais sobre diversos segmentos do mercado para troca de informações específicas e network;

Programa Intensivo: São cursos de curta duração oferecidos ao mercado corporativo com objetivo de qualificar e desenvolver os profissionais por meio de atividades práticas e teóricas, para facilitar a tomada de decisão e desenvolvimento de estratégias.

Programa Extensivo: São cursos de longa duração com o objetivo de atender às necessidades específicas de profissionais que buscam aprimorar seus conhecimentos em determinada área.

Cursos de Férias:  Desenvolver atividades práticas e teóricas em datas mais flexíveis na agenda do profissional, essa divisão traz a oportunidade de atualização especializada para formação e atualização do profissional multidisciplinar.

A oportunidade é perfeita para aqueles que não podem se ausentar por muito tempo, mas querem agregar valor ao currículo, se aperfeiçoar ou aprender algum assunto novo, e para todos aqueles que desejam ser o diferencial que o mercado de trabalho busca.

Para mais informações:

E-mail: [email protected]

SP – Telefone: 11 3138-5204

RJ – Telefone: 21 2223-0863

RB – telefone: 16 3344-3238

Visita ao INSEAD

Desde que criamos a Loite e a área de carreira, que presta serviços tanto para alunos de instituições como a Trevisan, quanto para alunos como pessoa física, temos a grande preocupação de trazer para todos aqueles que procuram por nós um serviço de alta qualidade. Para isso visitamos, além de escolas brasileiras, escolas internacionais, que são benchmark na área de Career Services. Em 2008 visitamos Yale, em 2009 Stanford e University of Califórnia/ Berkeley, e acabo de voltar do INSEAD, na França.

O INSEAD é uma das melhores escolas de pós graduação no mundo, e oferece Executive Education, MBA, Executive MBA e PhD. Por ser esta minha visita mais recente, e por eu ter ficado bastante impressionada com a escola e a cidade onde ela fica (Fontainebleau – 40 min de Paris), gostaria de dividir alguns pontos com vocês:

– Ranking 2010 dos 20 melhores cursos de MBA, de acordo com o Financial Times

    School Name  Country
1 London Business School U.K.
2 University of Pennsylvania: Wharton U.S.A.
3 Harvard Business School U.S.A.
4 Stanford University GSB U.S.A.
5 Insead France / Singapore
6 Columbia Business School U.S.A.
6 IE Business School Spain
8 MIT Sloan School of Management U.S.A.
9 University of Chicago: Booth U.S.A.
9 Hong Kong UST Business School China
11 Iese Business School Spain
12 Indian School of Business India
13 New York University: Stern U.S.A.
13 Dartmouth College: Tuck U.S.A.
15 IMD Switzerland
16 Yale School of Management U.S.A.
16 University of Oxford: Saïd U.K.
18 HEC Paris France
19 Esade Business School Spain
20 Duke University: Fuqua U.S.A.

–       Principalmente para aqueles que gostariam de fazer um MBA no exterior, mas não querem que tenha duração de 2 anos, como é a maioria, o INSEAD oferece um MBA de um ano, excelente;

–       O ambiente é muito acolhedor, e mistura contruções muito antigas, integradas com novas e modernas instalações;

–       O investimento anual é estimado em 54 mil euros, para gastos relativos ao programa, e 2 mil euros, por mês, para gastos com alimentação, moradia, transporte, etc;

–       Em 2008 31% dos alunos tiveram seu MBA financiado pelo próprio INSEAD, por suas empresas, ou por instituições como a Fundação Estudar (www.estudar.org.br);

–       A média do salário anual da turma 2008 foi de 77.500 euros, e sign-on bônus com média de 17.500 euros;

–       Para ser aceito no INSEAD, tanto na França quanto em Singapura, é necessário ter inglês fluente, já que todas as aulas são neste idioma;

–       É possível fazer um intercâmbio entre os dois países durante o curso;

–       Dados turma 2009:

  • 41% da turma tinha entre 26 e 28 anos e 38% entre 29 e 31 anos;
  • 71% eram homens;
  • 81 países representados;
  • Média de pontos no GMAT = 704
  • 6% da turma tinha o português como lingual maternal
  • 35% da turma tinha de 3 a 5 anos de experiência, e 33% de 5 a 7 anos.

O mais importante aqui é saber que, sempre que investimos em nossa educação, estaremos mais preparados para aceitar e encarar novas oportunidades e desafios em nossa carreira.

Seja no Brasil ou no exterior, procure sempre manter-se atualizado!

Fernanda Lopes de Macedo Thees