Arquivo da tag: Liderança

Como identificar líderes e inspirar colaboradores

Montar o “dream team” não é exclusividade de grandes corporações. É possível identificar os melhores líderes em qualquer empresa e, com isso, inspirar os colaboradores.

Saiba como:

A relação entre chefe e funcionários nem sempre é fácil. A gestão de pessoas é um processo que começa na busca pelo perfil ideal, que complemente os talentos já existentes e que vai ampliando, gradativamente, os desafios à medida que passa a fase de contratação e adaptação até chegar à retenção de pessoal. Por outro lado, ter uma liderança forte pode significar a sustentação e manutenção de uma equipe de sucesso, trazendo resultados positivos para a empresa.

A pergunta é: como identificar e treinar bons líderes em uma equipe, e como gerenciar e instaurar a admiração necessária a esse novo chefe?

É preciso ter em mente que a relação de admiração não pode ser uma exclusividade entre chefe e empregado. Os funcionários precisam, antes de qualquer coisa, admirar a empresa onde trabalham. Nesse sentido, os empresários à frente das corporações devem transmitir todo o DNA da companhia com clareza e intensidade para todos, do porteiro ao presidente.

Além disso, os processos internos devem ser simples e efetivos, de modo a contribuir para uma relação transparente, com gestão participativa, baseada em meritocracia com metas, controles e indicadores de desempenho claros, funções descritas de forma direta para que o funcionário saiba o que é esperado dele, feedbacks trimestrais, além de ciclos contínuos de capacitação e treinamento.

São essas ações que propiciam o surgimento do espírito de equipe, fazendo com que todos os colaboradores se sintam também donos do negócio e aflorando o sentimento de pertencimento, vindo a estabelecer o senso de responsabilidade em toda a cadeia. Uma vez que este ambiente surge, ele passa a ser o principal ativo de qualquer negócio, facilitando a identificação de novos líderes.

O segredo desta multiplicação está em saber que existem os líderes natos – aqueles que têm empatia natural com os demais e que se conectam facilmente com as pessoas, por serem mais comunicativos, flexíveis e ouvintes, como também existem aqueles que podem ser treinados para este fim, por meio de coaching ou mentoring.

Imaginação, coragem, curiosidade, compromisso com os demais e paixão pelo o que faz são as principais características de boas lideranças e, por mais que seja papel da gestão de RH identificar estes talentos, os funcionários também não podem ficar estáticos, esperando que alguém os descubram atrás de suas mesas.

Vale lembrar que a principal característica de um bom líder é justamente se lançar aos desafios e quando não há uma oportunidade, em geral, ele cria. Não se acomoda, apresenta boa capacidade analítica, não teme críticas e se mantém longe da zona de conforto e, mesmo que as empresas demorem um pouco para acontecer, ele se empenha para ser notado.

De toda forma, a empresa analisará sempre todo o histórico: o que é que o possível candidato à líder já fez para a empresa, com quais soluções contribuiu e de que forma poderá trilhar o novo desafio de mãos dadas com o futuro, ou seja, que é que ele ainda pode fazer por ela, vindo a se tornar um admirado multiplicador de sucesso.

Vale lembrar que um bom líder não teme novos líderes. Ele tem em mente que com um time coeso e motivado, vai poder extrair o melhor de cada talento, o que possibilita, por exemplo, que descentralize as decisões. Enquanto as pessoas certas estão nos lugares certos, resolvendo questões mais específicas, os líderes têm mais tempo para se concentrar no macro, ter visão de médio e longo prazos, levando o negócio pelo caminho desejado: é papel fundamental deles gerenciar o presente, esquecer seletivamente o passado e dar combustível para o futuro.

(Fonte: Administração: Gestão e Inovação)

O Administrador e a Sabedoria Visando Excelência Empresarial

O Administrador e a Sabedoria Visando Excelência Empresarial

Adm.Prof.Walter Lerner

A profissão de administrador está cada vez mais importante mundialmente em todas as atividades humanas,seja sobre a gestão pública ou em organizações privadas,mas a sua prática competente ainda é o privilégio de gente muito preparada na teoria e na prática do mundo dos negócios,a começar por uma graduação em escolas de negócios de primeira linha.
Um administrador muito bom será visto por todos como um ser humano diferenciado,influente e com muito poder adquirido pelos ensinamentos que pode transmitir,fundamentados geralmente em princípios duradouros de absoluta validade para todos que buscam incessantemente o sucesso todo dia.Isto também proporcionará ao autor uma grande satisfação pessoal que será abrangente de sua influência inclusive entre os amigos e familiares.
Os melhores administradores sempre estão interessados por coisas que estão dentro mas também fora de nossas atribuições que deveríamos nos interessar e resolver mantendo as pessoas envolvidas no curso de suas responsabilidades com orientação segura para que erros não sejam cometidos.Cuidado porém com promessas pois nada gera mais confiança do que cumprí-las enquanto que em caso contrário o preço do descumprimento poderá ser muito alto.A causa de quase todas as dificuldades em relacionamentos na administração está enraizada nas expectativas conflitantes ou ambíguas sobre os papéis de cada um e as metas traçadas.
No mundo dos negócios muitas relações são rompidas e nestes casos os prejuízos costumam ser grandes.Para recuperarmos relações rompidas,temos de,em primeiro lugar,ouvir e compreender nossas responsabilidades e falhas.É muito fácil ficar de fora apontando os pontos fracos dos outros,o que servirá apenas para alimentar nosso próprio orgulho e para nos justificar.Não bastam apenas termos compromissos porque precisamos acima de tudo termos comprometimento e para tal é indispensável que o administrador tenha absoluto envolvimento.
A chave do sucesso para o administrador envolve muita sabedoria mas não será tão simples como priorizar sua agenda(um grande engano)mas agendar suas prioridades.Quantas pessoas estiveram ocupadas demais dirigindo seu veículo sem tempo para abastecê-los na hora certa.O melhor açougueiro sempre terá tempo para afiar as suas facas na hora certa.A verdadeira eficácia de um administrador exige equilíbrio em todas as coisas e isto podemos aprender e ensinar que são valores indispensáveis na profissão.
O administrador tem que estar preparado o tempo todo e priorizando os recursos que todo ser humano tem:o autoconhecimento,a consciência,a vontade independente e a imaginação criativa que são recursos bem além dos conhecimentos técnicos e específicos por atividade e ramo de negócio.Esses dons nos concedem a oportunidade maior de podermos exercer a liberdade humana de escolher,de responder e de mudar o que for necessário.
O administrador muito experiente já sabe que ele não é um produto das circunstancias mas um produto das suas decisões,que são as que proporcionarão efetivamente os resultados necessários.Sabe também que se quiser melhorar as situações precisará trabalhar com afinco sobre a única coisa que tem poder absoluto:ele mesmo.Entre o estímulo e a resposta sempre haverá um intervalo e será neste que encontraremos a liberdade do administrador e o poder de escolher as nossas respostas sobre tudo e todos.Nessas escolhas estão nosso crescimento e a nossa felicidade em resultados lucrativos.
O administrador precisa de muito equilíbrio para agir corretamente mas também de capacidade diferenciada o tempo todo se possível.Nisto influenciará substancialmente a nossa vontade independente que poderá nos ajudar a superar os obstáculos internos e externos das organizações,com muita liderança acoplada e democraticamente irradiada ao máximo de colaboradores em todos os níveis hierárquicos e parceiros de mercado.Isto contribuirá muito mais do que desculpas,do que o orgulho e a vaidade na tentativa de encobrir erros cometidos.Acenda um fósforo.Ele pode destruir um prédio ou iluminar um lugar escuro-a escolha é sua.
Os administradores bem sucedidos costumam obter os melhores resultados por um comportamento muito mais baseados em suas decisões acertadas do que por condições atmosféricas por exemplo.Se está chovendo ou fazendo sol isto não costuma ser a justificativa deste ou daquele resultado,positivo ou negativo.Os fracassados costumam fugir das responsabilidades por motivos pequenos:Eu sou assim,no meu caso nunca deu certo,para que mudar?São pessoas que vivem apenas acomodadas em velhos planos que lhes foram dados por outros em outras épocas e num mundo completamente diferente.
Os melhores administradores sabem e consideram que os contratempos são inevitáveis no dia a dia empresarial e isto justificará ou não a felicidade em resultados,dependendo de ter a capacidade de saber subordinar os impulsos a princípios,valores e crenças consistentes.O ambiente que o administrador molda a partir dos seus pensamentos,ideais e filosofias será o mesmo em que todos que o cercam viverão e terão muito maior probabilidade de reagir e agir diante de três constantes na vida de todos os seres humanos:mudança,escolha e princípios.
Apesar de tanta individualidade elogiável comentada e verdadeiramente contributiva para melhores resultados dos administradores,alertamos que no mundo profundamente competitivo e disputado em que vivemos e viveremos sempre,as nossas ações são amplamente influenciadas por fatores externos fortes,incessantes e contundentes tais como a concorrência,os governos,os fornecedores,os clientes…e nestes casos precisaremos de muita competência múltipla em somar contribuições,colaborações,compreensões…que envolvem muito mais gente diversificadamente,cobrando-nos o tempo todo muito mais sabedoria acumulada em conhecimento,experiências…cooperativamente.
O melhor começo,uma escola de negócios muito boa em administração!

Adm.Prof.Walter Lerner