Trevisan traz especialistas para debater sobre mercado de trabalho na indústria esportiva

A Trevisan realizou em 19 de março o evento “A Indústria Esportiva e o Mercado de Trabalho” na unidade do Rio de Janeiro. O objetivo do encontro foi apresentar para o público os desafios e as oportunidades deste segmento a partir da visão de dois executivos de destaque.

 

Fernando Trevisan, diretor da Trevisan Escola de Negócios, abriu o encontro introduzindo o conceito de indústria esportiva e enfatizando as diversas áreas de atuação profissional neste mercado. “Desde agências de turismo especializadas em viagens para corridas de rua até escritórios de advocacia especializados em direito desportivo, as oportunidades neste setor são muito mais amplas do que podemos imaginar”, disse. “Passada a euforia dos megaeventos esportivos no País, agora o mercado passa por um processo de consolidação em que a qualificação é fundamental.”

 

 

Flavia Da Justa, diretora de entretenimento da agência da IMM Esporte e Entretenimento, foi a primeira convidada da noite. Ela destacou o crescente mercado do fitness no Brasil, que gera oportunidades de trabalho tanto nas academias quanto nos seu entorno, como na área de suplementação alimentar.

 

“Hoje são mais de 30 mil academias que precisam cada vez mais de gente especializada em gestão”, afirmou. “O mercado esportivo vai muito além do futebol.” Flavia apresentou também os diversos segmentos de atuação da IMM, que vai desde venda de ingressos até eventos proprietários de vários tipos, demonstrando a proximidade entre esporte e entretenimento: “o segredo é como capturar a emoção e propiciar uma experiência inesquecível para o consumidor”.

 

Em seguida falou Eduardo Zebini, Chief Content Officer (COO) da Fox, que mostrou o crescimento da empresa de mídia desde a sua chegada no Brasil há seis anos. Eduardo contou como foi a estratégia do canal para se diferenciar num mercado com importantes players já estabelecidos.

 

 

“Trouxemos alguns dos principais talentos e criamos programas que fosse além do conteúdo esportivo”, explicou o executivo. “Nós olhamos o esporte como entretenimento.” A Fox Sports já atinge 23 milhões de telespectadores, mas ainda tem o desafio de desenvolver o público feminino, que é de apenas 27% da audiência. Para isso, a empresa criou um projeto pioneiro: “montamos um processo seletivo para escolher a primeira mulher a narrar um jogo de Copa do Mundo; recebemos mais de 300 currículos”.

 

A Trevisan oferece desde 2001 programas de formação e desenvolvimento de profissionais para a indústria esportiva. Confira aqui nossos cursos. Veja também as apresentações de Eduardo Zebini,  Fernando Trevisan e  Flavia Da Justa.

Deixe uma resposta