Perguntas frequentes sobre Programas de Trainee.

Começou o segundo semestre, e com ele a maioria dos processos seletivos para Programas de Trainee 2014. Como sei que vários de vocês estão entre os candidatos que irão concorrer a estas vagas, selecionei algumas perguntas que já me fizeram e suas respostas. Vejam:

 

1  – Quais são as principais competências avaliadas em um processo seletivo de trainee?

Cada empresa busca um grupo de competências diferentes, de acordo com sua necessidade, área onde os trainees serão alocados, cultura, entre outros, mas existem algumas que são comuns a quase todos: trabalho em equipe, liderança, boa comunicação, iniciativa (e “acabativa”), foco em resultados.

 

2 – Quais são os requisitos mais exigidos pelas grandes empresas para os candidatos a trainee?

Formação acadêmica (os cursos variam de acordo com o ramo da empresa), geralmente os candidatos não poidemter mais de 2 ou 3 anos de formado; inglês avançado ou fluente; experiências internacionais também são muito valorizadas, mas é importante lembrar que não há uma “receita de bolo”. O que vale é o conjunto que cada pessoa apresenta.

 

3 -Como um candidato deve se preparar para estes processos? Há necessidade de se preparar antes?

É comum pessoas saírem da universidade sem o preparo adequado para entrar no mercado de trabalho, raras vezes possuindo conhecimento sobre tipos de entrevistas e técnicas utilizadas pelas empresas em processos seletivos. Tais processos podem variar desde uma série de entrevistas com diferentes pessoas na organização, a outros mais complexos, envolvendo testes, e diferentes técnicas de avaliação.

Assim como nos preparamos para fazer um vestibular ou para participar de um concurso, acredito que o preparo para participar de processos seletivos seja crucial para aumentar as chances dos candidatos de receber uma ou mais ofertas de trabalho.

 

4 – Quais são as principais etapas destes processos e quais dicas você dá para o candidato ser bem sucedido.

As etapas, novamente, variam de empresa para empresa, mas geralmente segue assim: cadastro no site/ envio de CV; testes online; trabalhos em grupo, participação em jogos e comunidades que estão sendo observadas pela empresa; dinâmicas de grupo; paineis; e entrevistas individuais com RH e/ou gestores. Cada etapa é importante, pois você depende de se sair bem nas primeiras para evoluir no processo, por isso deve-se fazer cada uma com dedicação e cuidado.

 

5 – Quais os erros mais comuns cometidos pelos candidatos durante a seleção?

Alguns:

Chegar atrasado – não há desculpa! ;

Exageros (falar pouco/ muito, se vangloriar ou ser humilde demais);

Postura física – ficar relaxado demais na cadeira, ficar batendo o pé, mexendo com as mãos, etc;

Tentar parecer algo que não é, falar mentiras sobre a experiência;

Usar o português incorretamente, ou com gírias;

Falta de ética – criticar colegas de trabalho, ou do próprio grupo.

 

6 – Como o candidato pode mostrar o seu diferencial em uma seleção que tem um elevado número de concorrentes e várias etapas eliminatórias?

Para começar, o candidato precisa saber qual é seu diferencial! É comum os candidatos não saberem a resposta para a pergunta mais básica, que nem sempre é feita de forma direta: quais são suas qualidades e seus defeitos???

Quem conhece suas próprias qualidades e competências, precisa se lembrar de mostrá-las durante todo o processo seletivo. Não precisa ser arrogante, mas precisa deixar claro o que tem a oferecer – algumas coisas o recrutador não consegue adivinhar!

Além disso, nas etapas não presenciais, o melhor que você pode fazer é dedicar tempo ao preencher os formulários, fazer os testes com cuidado, pois se isso não estiver bom, não terá a chance de mostrar mais informações. Nas fases presenciais, é importante demonstrar comprometimento, interesse na vaga e na empresa, maturidade, educação a todo momento (acredite, as paredes têm olhos e ouvidos!).

 

7 -Participar destas seleções, mesmo não sendo bem sucedido, traz algum benefício para o candidato? Quais?

Sim. Mesmo que um candidato não tenha sucesso em nenhum processo, ele terá ganhado de presente ótimas aulas corporativas. Se ele não foi aprovado em nada, com certeza tem algo a ser trabalhado caso ele aspire posições com aquele perfil. O ideal é que as pessoas saiam de cada fase de cada processo seletivo e façam uma revisão do que aconteceu (o que funcionou, o que não, o que não soube responder, etc). Isso é uma ótima ferramenta de autoconhecimento, além de ser um treino para outros processos.

Tem também o networking. Já imaginou quantas pessoas interessantes estes alunos conhecem em um ano de processos seletivos? Nos próximos anos, seus relacionamentos vão definer os rumos de sua carreira e quanto você vai ganhar. Aprenda a pensar no trabalho como uma rede social”.

 

Espero que essas respostas ajudem e, se quiser saber mais, agende um horário no Conexão Mercado, através do Atendimento ao Aluno.

 

Boa sorte e bom trabalho!

Deixe uma resposta