Arquivo da tag: planejamento

7 dicas para melhorar a produtividade de sua empresa

Uma organização é constituíprodutividade_fbda por pessoas e processos, logo, quanto maior a produtividade das pessoas e dos processos, maior a rentabilidade e menor a ociosidade. As empresas necessitam aumentar e aperfeiçoar os métodos que elevam a produtividade da sua equipe e dos processos para obter maior desempenho.

Confira abaixo algumas dicas para melhorar o ambiente de trabalho e a produtividade da sua empresa:

1) Identifique as falhas

Verifique quais e onde ocorrem as falhas que impactam negativamente a produtividade da empresa. Avalie o processo de trabalho, entenda onde e como o capital está sendo gasto. Contendo de forma clara estas informações, será possível automatizar os processos e cortar gastos desnecessários. O mapeamento de processos em uma pequena empresa é de suma importância, uma vez que descreve toda lógica de funcionamento da organização, portanto, para identificar as falhas, observe atentamente seus processos.

2) Motive sua equipe

Sabe-se que a motivação é criada através da interação entre o colaborador e a situação em que ele está envolvido na empresa, sabe-se também que a motivação varia de pessoa para pessoa devido ao momento em que se está vivendo. Outro fator a ser observado, é que segundo o estudo de Edwin Locke a motivação é gerada no ponto de partida dos objetivos, quando o colaborador estabelece seus alvos e define a melhor forma de atingi-los, o mesmo permanece, independente das dificuldades que o trabalho apresente, motivado devido a satisfação que o resultado o proporcionará, e isso o conduz e motiva. Logo, a importância da empresa, que precisa manter e/ou elevar a produtividade, em se empenhar afim de proporcionar qualidade ambiente de trabalho, cuidar para que seja harmonioso através da organização, higiene, mobílias que dê conforto (Ex. uma boa cadeira), manutenção dos equipamentos de trabalho, prezar por um clima organizacional saudável, reconhecer o trabalho bem executado, ensinar a partir dos erros, entre outros.

3) Invista em treinamento

Para que empresa tenha alta produtividade é imprescindível que a mesma capacite sua equipe, atualize-os sempre, sobre as novas atividades, softwares, atendimento, ferramentas novas de trabalho, entre outros. O resultado será um trabalho melhor executado, excelentes resultados, diminuição de erros e conseguintemente de retrabalho. Muitos empreendedores acham que treinamento é oneroso e custa caro para a empresa, mas para esta afirmação devolvo outras perguntas, quanto custa um funcionário mal treinado? Quanto custa um funcionário que executa mal as suas funções e perde tempo na execução das suas rotinas? Esta é uma análise que se tem que fazer na hora de investir em treinamentos. Já dizia Derek Bok, ex-reitor da Universidade de Harvard, “se você acha que a educação é cara, experimente a ignorância”.

4) Faça planejamento

Um bom planejamento é primordial para os processos da empresa, quando não há planejamento as decisões a serem tomadas ficam incertos, e isso interfere diretamente na produtividade. E todo e qualquer planejamento que a empresa fizer, precisa e deve ser avaliado e moldado a realidade da empresa e do mercado no qual atua. A flexibilidade em um planejamento visa encontrar a melhor forma em fazer determinada ação, e não em abandonar o foco inicial. Atualmente existem ferramentas simples e gratuitas na web para fazer planejamento do seu negócio, além disso existem métodos simples e ágeis de planejamento que lhe ajudam a ganhar tempo na hora de planejar.

5) Crie estratégias

Importante que a empresa esteja preparada para variadas circunstancias, como crises, cortes no orçamento, entre outros, que necessitam de estratégias para suportar de forma saudável os altos e baixos que podem vir a ocorrer, do mesmo modo que o planejamento, as estratégias precisam ser realizadas e avaliadas e melhoradas.

Um bom exemplo de estratégia para melhorar a produtividade consiste em investir em tecnologias que permitam otimizar o tempo de operação, assim viabilizando que os colaboradores mantenha o foco no negócio. Softwares pagos ou gratuitos, por exemplo, com variadas plataformas que atendam ao empreendimento, podem favorecer a diminuição de tempo no atendimento assim aumentando a satisfação e melhorando o relacionamento com cliente.

6) Foco na produtividade das reuniões

As reuniões não podem ser improdutivas, e isso acontece muitas vezes quando: o foco, o assunto é esquecido ou modificado durante o curso da reunião, temas de menor relevância tomam maior tempo, discussões são criadas fora de um senso comum entre os que se reúnem, e assim reunião prevista para 20 minutos ultrapassa o horário, o questão que deveria ser resolvida, a meta a ser definida, a decisão a ser tomada entre outras coisas, não são resolvidas. Para reuniões eficientes e de alta produtividade, procure definir o delimitar o tema e se manter nele, faça uma pauta contendo os assuntos que deverão ser abordados, procure objetividade e clareza. Em algumas empresas existe o costume de fazer reuniões em pé, para que as pessoas mantenham-se focadas na pauta e não usem a reunião como um pretexto para procrastinação. Outras empresas penduram um cronômetro grande na sala de reunião para monitorar o tempo gasto com reuniões e mensurar este custo na operação. Ou pode-se eleger um colaborador para controlar o tempo pre-determinado para cada assunto e controlar a pauta. Portanto é essencial manter o foco, pois reunião é um investimento de tempo.

7) Comunicação interna

A produtividade da empresa está diretamente relacionada com uma comunicação interna clara e objetiva. A partir do momento em que os atores da organização, gestores e colaboradores, aprendem a se comunicar ou melhoram sua comunicação, os processos tornam-se mais ágeis e eficientes, e a produtividade cresce. A comunicação ineficaz é um ponto fraco nas empresas, e precisa ser melhorado para que não haja retrabalho, por exemplo, quando as pessoas não entendem exatamente o que deve ser feito.

(Fonte: Minha Ideia de Negócio)

Excelência de Administração e a Meta Permanente do Lucro

Excelência de Administração e a Meta Permanente do Lucro
Adm.Prof.Walter Lerner,Dr

Partindo da premissa de que em nenhuma empresa do mundo o objetivo maior seria perder dinheiro,não restam dúvidas de que o que interessa mesmo na prática,em qualquer lugar é ganhar dinheiro,ter segurança e muito prestígio.Mesmo que sejam diferentes os níveis sociais e hierárquicos do pessoal analisado,a maioria pensará certamente dessa maneira.Isso pode parecer até espantoso a muitas pessoas,mas é a realidade,embora também conflite com o perfil pessoal e profissional de cada colaborador nas empresas.
Muitos empresários,executivos e profissionais administradores em geral não possuirão necessariamente as mesmas competências e visão comercial comparativamente aos experts em ganhar muito dinheiro,mas a quantidade destes tem aumentado substancialmente e surpreendentemente.Porém é verdade que existem outros profissionais que são apenas especialistas em fazer os trabalhos rotineiros,muitas vezes despreocupados consigo mesmos e côa a empresa,quanto a ganhos monetários.Isto não é bom.
Como então conciliar estas e tantas outras culturas predominantes?Preocupa-nos muito quando os envolvidos ocupam cargos relevantes nas estruturas organizacionais,tais como:diretores,gerentes,chefes,supervisores,encarregads,coordenadores nos quais as empresas confiam e depositam imensa esperança em elevados desempenhos,geradores de muita lucratividade.Mas,isto não ocorrerá nem pela sorte ou apenas por acaso.
Diagnósticos organizacionais adequadamente conduzidos por especialistas consagrados apuraram que muitas culturas antigas deixaram de ser inovadas,assim como funcionam ainda sistemas e processos de trabalho já superados pelo tempo decorrido,anos e anos.O mundo essencialmente competitivo age com muita rapidez na direção de conquistar novos clientes,bem melhor preparados estrategicamente desde o pensamento e até efetivas atitudes diferenciadas no atendimento de ótimo nível.
Noutra direção,e colhendo o insucesso,estão as empresas que burocraticamente dirigem inconvenientemente os seus negócios e pouco investem no aprimoramento organizacional e humano para melhoria do desempenho individual e global.São casos de muita improvisação em decisões e ações que gerarão muito mais perdas do que ganhos de produtividade do capital investido.
Os resultados negativos serão repetitivos provavelmente e dramáticos em cenários de incerteza,em clima de crises econômicas efetivas e de acentuada competitividade arriscando patrimônios empresariais.A quem poderia interessar este modelo de gestão inconsequente?
Pensando na excelência de administração e resultados tem que haver muito mais cuidado e melhores procedimentos sempre,com muito cuidado,determinação,habilidade e motivação para buscar colher os resultados que realmente interessam,as prioridades em primeiro lugar com acentuado benefício aos que se dedicam competentemente a tudo o que fazem,em todas as áreas e que assim podem influenciar com melhores ideias e exemplos práticos convincentes.
O melhor exemplo pode vir de qualquer direção,mas sem dúvida seria melhor que viesse em primeiro lugar dos próprios administradores,dos verdadeiros líderes mostrando e aceitando sugestões sobre as melhores maneiras de proceder no trabalho.
Isto significa que é preciso rever,refletir e realinhar nosso pensamento doravante.Mas,muitos nos perguntam indecisos:devemos rever o que?sincronizar o que?As respostas deverão ser as melhores possíveis para gerarem confiabilidade para os melhores procedimentos ocorrerem,a partir de reflexões salutares orientadas para o repensar imediato sobre melhores práticas de administrar com visão de médio e longo prazos,considerando muito maior e melhor preparo comercial,financeiro,industrial,em serviços,logística,gestão de pessoas…e tudo o mais compatível com as atividades centrais e específicas de cada negócio em questão.
Recomendamos que em todas as ocasiões possíveis os administradores líderes comentem e orientem proativamente a performance da população de colaboradores de todos os níveis hierárquicos,criticando mas também elogiando nos casos compatíveis e reconhecendo nos casos necessários e com justiça indiscutível perante todos,pois dificilmente esta cultura deixará de ser a melhor.Tem que ser a responsabilidade de todos e é preciso levar bem mais a sério o mais rapidamente possível,sempre fundamentado cada passo em estratégia e planejamento Premium ou com padrões de excelência.

Adm.Prof.Walter Lerner,Dr

O NOVO jeito de encarar a CARREIRA

Esta foi uma matéria de capa da Você SA e gostaria de dividir alguns trechos com vocês e fazer alguns comentários:
– “O paulista Gustavo Reis, de 28 anos, já trabalhou em 7 empresas diferentes desde que se formou em publicidade, em 2003. Passo a passo ele foi intencionalmente colecionando experiêcias variadas.”
Fernanda Thees: É importante dizer que, normalmente, não é aconselhável mudar de empresa praticamente a cada ano. A matéria diz que o Gustavo fez isso intencionalmente, ou seja, acredito que fizesse parte do planejamento de carreira dele e que ele soubesse dos riscos e oportunidades envolvidas.
– “As mudanças pelas quais os profissionais e o mercado de trabalho vêm passando subvertem a lógica de que o salário é a coisa mais importante… As pessoas ainda são guiadas pelo interesse próprio, mas não quer dizer que ele seja monetário. Pode ser por reputação, atenção, expressão, respeito, sentimento de comunidade”
Fernanda Thees: Sim, seu salário é importante e não conseguimos viver sem ele, mas realmente tenho visto cada vez mais que as escolhas estão se baseando em outros fatores…
– “ A idéia do planejamento de carreira de longo prazo está superada. Em seu lugar, entrou uma visao de ciclos de carreiras curtos, que acabam cedo, mas projetam o profissional para o próximo ciclo.”
Fernanda Thees: Eu prefiro pensar no planejamento a longo prazo, onde você sabe onde quer estar em 10 anos. Mas também acredito que esse planejamento possa ser divido em partes/ ciclos a serem cumpridos. O principal é saber que ter um objetivo é importante, mas que é necessário revisá-lo e ver se ele ainda está de acordo com sua vontade, e também se o caminho que você traçou continua te levando para o mesmo objetivo.
– “… a preocupação de combinar trabalho e estilo de vida aumentou. … A Natura é um exemplo disso. Para escolher a turma de 35 trainees que ingressaram na companhia este ano a fabricante de cosméticos fez um processo de seleção sem divulgar seu nome. Até um estágio avançado do recrutamento, os candidatos só conheciam a missão e os valores da empresa…”
Fernanda Thees: Características da geração Y, e a Natura, mais uma vez, soube inovar e trabalhar com isso.
– “As empresas passaram a valorizar profissionais que antes só tinham espaço no meio acadêmico, como biólogos, físicos e antropólogos.”
Fernanda Thees: O que importa hoje são suas competências e conhecimentos. Se você consegue transferir o que tem para posições totalmente diferentes, está aumentando sua empregabilidade, e as empresas de “cabeça aberta” não deveriam ter problemas com isso. Só para exemplificar, na consultoria estratégica onde eu trabalhei tinha consultor que era oceanógrafo, outro tinha doutorado em inteligência artificial, e fizemos oferta para um linguista – mas esse não aceitou…
– “A procura por um local ou estilo de trabalho que proporcione mais independência tem sido um dos fatores de atração principalmente para os mais jovens. … Por isso as companhias menores têm sido uma opção mais frequente do que no passado, já que são mais enxutas e os profissionais se sentem mais consultados”
Fernanda Thees: Concordo. Geração Y novamente.
– “… não dá para deixar as coisas acontecerem sem que você tenha o mínimo controle sobre elas. Todo mundo precisa ter objetivos claros, que servirão como referência para as decisões relacionadas à carreira… O ideal é identificar esses objetivos e listar suas experiências e competencias.”
Fernanda Thees: Planejar e listar objetivos é muito valioso para que você consiga chegar onde quer!
– “Por isso, é recomendável, pelo menos uma vez ao ano, avaliar a sua empregabilidade. Cheque as suas competências e verifique se os rumos que a carreira está tomando lhe agradam. O mais indicado é ter pessoas que possam ajudar você a fazer isso, porque sozinho é mais complicado.”
Fernanda Thees: Se precisar de ajuda, agende um horário no Conexão Mercado!